fbpx

2021

Numa visão geral foram detectados 81.451.630 casos de novo coronavírus (covid-19) no mundo, com 1.778.064 mortes. No Brasil cerca de 7.504.833( 20.548) casos, com 192.001 mortes.

Máscara facial: uso é obrigatório durante a pandemia. Quem se descuida não respeita a si mesmo, aos outros e aos profissionais de saúde, que estão exaustos e correndo risco de morte nos hospitais

Essa situação alarmante no mundo, com mortes e tantas pessoas internadas em estado grave, outras sem atendimento adequado por falta de estrutura pela alta demanda no atendimento médico, geram uma instabilidade emocional, econômica e em todos os níveis, um comprometimento social de forma ampla e assustadora.

Os profissionais da área da saúde estão exaustos, correndo risco de vida pela gravidade da contaminação em ambiente hospitalar e nas unidades de saúde.

A população deve entender que os cuidados são necessários não só para se proteger, mas para proteger o próximo.

O uso de máscaras cobrindo o nariz e a boca é obrigatório, porém não é feito por muitas pessoas que brincam com a saúde alheia, desrespeitando as normas determinadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), alastrando a doença de forma fatal.

Os encontros em ambientes fechados, reuniões, praias e festas com aglomeração de pessoas, geram insegurança e alastram cada vez mais o novo coronavírus, que se torna soberano, levando vidas, deixando a tristeza e quebrando o sentimento daqueles que esperam uma conscientização da população, que é importante a união para vencermos essa dura fase da pandemia.

Todos aguardam a vacina ansiosos para que possamos diminuir o número de mortes, e a incidência de casos novos.

Fonte: ofluminense.com.br

Sandra Venturelli fala da importância de ter planejamento e pensamento positivo.

O ano de 2020 se despediu nesta quinta-feira (31), mas vai ficar marcado para sempre na história por tantas dificuldades e também pelos desafios. Mas 2021 chega com novas oportunidades. A psicóloga Sandra Venturelli dá dicas de como manter a saúde mental.

imagem G1

O primeiro ponto destacado por ela é a organização. A partir do momento em que a pessoa se organiza, ela consegue saber o que pode ou não fazer, sabendo os seus limites e possibilidade.

“Nós estamos em uma época em que as pessoas são muito imediatistas. É muito necessário ter um foco daquilo que eu quero. A gente sempre fala para colocar os objetivos na virada do ano, sobre o que eu quero, o que eu posso fazer. Avalia o que você quer tirar da sua vida e coloque projetos novos, como a perda de peso, parar de fumar, hábitos que eu não quero mais. É preciso ter um objetivo claro”, diz.

A psicóloga comentou ainda sobre a ansiedade. Ela destacou que o ansioso vive no futuro e, com a pandemia, os transtornos psicológicos aumentaram. Os sinais podem aparecer por meio de um coração trabalhando descompensado, uma arritmia, agitação motora muito grande, que geram sofrimento e angústia muito grandes.

“É bem difícil a gente virar o ano, ir para o ano novo com coisas velhas, mas temos a Covid voltando, algumas coisas permanecem, o que gera mais ansiedade ainda. É muito importante eu controlar os meus pensamentos, porque se eu visualizo algo como negativo, a tendência é eu me sentir mal. Tentar ver o lado positivo da situação, observar a vida de um modo mais realista possível”.

Confira a matéria completa e vídeo em: g1.globo.com

Fonte: G1.com 

Aprenda hábitos simples que podem mudar os seus dias para melhor em 2021!

Embora 2020 tenha sido desafiador, o novo ciclo que se inicia hoje pode ser uma oportunidade de tornar a sua vida mais saudável e feliz, mental e fisicamente. Para te ajudar nessa conquista, a terapeuta ortomolecular e especialista em emagrecimento Edivana Poltronieri indica abrir mão das listas de resoluções para se concentrar em fazer apenas uma coisa: transformar 2021 no ano da sua vida. Para isso, ela lista 5 passos simples que farão toda a diferença – para colocar em prática desde já. Confira!

Dicas para tornar o seu Ano Novo mais feliz

Crie um diário de elogios

“Anote tudo o que te deixou feliz em um momento do dia, que pode ser desde uma sensação até grandes ou pequenas conquistas”, diz a profissional. Outra opção é recorrer às notas manuscritas para escrever frases positivas ou trechos de músicas: “Cada vez que você olhar para esses recadinhos, vai se sentir mais alegre, positiva e motivada”.

“Alimentação, sono e exercícios são fatores fundamentais para manter o bom funcionamento físico e mental. Para ajustar cada uma dessas áreas em 2021, comece optando por menos embalagens e mais produtos para descascar, ou seja, menos guloseimas e mais comida saudável”, aconselha.

Sobre o sono, Edivana recomenda: “Procure dormir entre 6h e 8h por dia no escuro total e sem barulho. Isso vai repor as energias, regular as funções do corpo e ajustar os níveis de cortisol no sangue, que é o hormônio relacionado com o estresse”. A terapeuta ressalta que ter uma alimentação e um sono de qualidade e praticar atividades físicas diárias proporcionará mais disposição e bom humor.

“Conecte-se ao que importa. Passe menos tempo no celular e aproveite as horas para interagir com família e amigos”, indica a profissional. Ela também reforça a importância de controlar vícios como o fumo e a bebida alcoólica: “Tentar diminuir a quantidade de cigarro e álcool já é um grande passo para um ano mais leve e com mais saúde”.

Aprenda uma nova habilidade

Poltronieri explica que o cérebro é como um músculo e precisa ser exercitado para permanecer saudável: “A melhor maneira para isso é aprender coisas novas. Enquanto se aprende algo novo, a área do cérebro conhecida como ‘o centro da novidade’ acende e responde aos novos estímulos, mantendo-nos mais felizes. Além disso, essas novidades diminuem as chances de doenças neurológicas, como o Parkinson”.

Pratique a gentileza

Por fim, a especialista indica não abrir mão das boas práticas. “Especialmente nesse período de isolamento, ser gentil e mostrar que se importa fará toda a diferença no seu dia e no do próximo”, finaliza.

Fonte: Revista Malu (para ler a edição completa, acesse o GoRead aqui) | Edição: Mariana Oliveira e Renata Rocha

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceito Leia mais

Política de privacidade e cookies