fbpx

silicone industrial

Brasil, junho de 2021: Esse é o mês do orgulho LGBTQIA+, e precisa dar mais atenção a essa causa. Celebrado mundialmente o evento é marcado por palestras e festas, além da tradicional Parada do Orgulho LGBT, para conscientizar e reforçar a importância do respeito e da promoção de equidade social e profissional de pessoas lésbicas, gays, bissexuais, transexuais, queer, intersexuais e assexuais.

Silicone industrial é proibido pela ANVISA e jamais deve ser inserido no corpo. Porém, mesmo com o fácil acesso a informações, o número de pessoas que ainda se submetem a esse tipo de procedimento é absurdo.

Junto com essa conscientização sobre os direitos e respeito, o Dr. Thiago Marra quer alertar o público sobre um assunto bastante importante: “o de não se encaixar no corpo”. “Quando o paciente não se identifica no corpo, ele começa a se desesperar e fazer loucuras, como colocar o silicone mais barato e proibido pela ANVISA.”, comenta o médico ao informar que o silicone industrial é proibido, pois ele é produzido para outros fins como colagem de superfícies, vedação de vidros e lacunas, impermeabilização de azulejos, entre outras utilidades.

Atualmente o dr., retirou o silicone industrial da youtuber Luisa Marilac. Lembrando, porém, que a substância não foi retirada 100% do corpo. O produto gruda na pele e anda pelo corpo do paciente, de modo que é impossível retirar o produto por completo. “Luisa colocou o silicone quando jovem, com 16 anos, e praticamente não existia tanta informação, hoje ela começou a sentir os sintomas que vão de pequenas dores e até mesmo a morte.”, comenta o dr. ao dizer que a cirurgia é complicada e o ideal é não colocar o que não é aprovado pelos órgãos de saúde.

Com o intuito de diminuir essa agressividade com o corpo e proteger as pessoas de substâncias perigosas, o médico comunica: “me coloco a disposição de todas as pessoas que precisam de intervenções médicas em relação ao silicone industrial.”.


Quem é Dr. Marra?

Thiago Marra é doutor especialista em rinoplastia. Ele nasceu em Belo Horizonte e vem de uma família tradicionalmente de médicos. Formou-se no colégio Loyola, um dos mais conceituados de Belo Horizonte, e cursou medicina na FCMMG (Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais) – nota 5 no ENADE e uma das mais antigas e tradicionais faculdades de medicina do país. Em janeiro de 2012, ingressou no serviço de pós-graduação de cirurgia-geral pela Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte na equipe cirúrgica do dr. Nancran. Durante dois anos em tempo integral, dedicou-se dentro de um dos maiores hospitais públicos da América Latina, com mais de 1.000 leitos no SUS, a aprender tratar cirurgicamente dezenas de patologias como hérnia inguinal, hérnia umbilical, colecistectomia (retirada de vesícula), abdómen agudo, tumores intestinais, dentre outros. Após concorrer a disputada vaga em cirurgia plástica, com mais de 40 candidatos para duas vagas, ele foi aprovado no serviço no Hospital Universitário de Ciências Médicas. Foram três anos de muito aprendizado ao lado de mais de 14 preceptores, dentre eles mestres e doutores, e mais de 8.400 horas cumpridas.

 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceito Leia mais

Política de privacidade e cookies