fbpx

sexual

A acupuntura é uma técnica da Medicina Tradicional Chinesa (MTC) que trata problemas de saúde por meio de agulhas que são inseridas no corpo ou estimulando o pavilhão auricular, sendo inclusive uma prática que integra o Sistema Único de Saúde (SUS). A maior parte das pessoas não sabe, mas a acupuntura também ajuda na vida sexual e pode trazer excelentes resultados no controle da libido, dificuldades de ereção, disfunções do assoalho pélvico, entre outros problemas.

“A medicina chinesa tem muito a oferecer em questões relacionadas ao sexo. Principalmente do universo masculino, um universo que ainda tem muito preconceito, dúvida, vergonha em relação ao tratamento”, afirma a acupunturista Karen Klocker, do Plunes Centro Médico, de Curitiba (PR).

A acupuntura se baseia na integralidade do paciente, ou seja, analisa todo o contexto para o problema e com isso define a estratégia de tratamento. Os casos de disfunção erétil geralmente apresentam alguma dificuldade psicológica e a acupuntura é capaz de equilibrar o organismo também nesta parte. “Estudos mostram uma incidência de até 5% de disfunção erétil nos homens de 40 anos e até 25% nos de 65 anos. Mas formas específicas de manipulação das agulhas da acupuntura podem liberar neurotransmissores que vão impactar positivamente na ereção”, conta a especialista.

Em casos de aumento ou diminuição da libido, a acupuntura pode trabalhar o estresse e a ansiedade por meio de pontos específicos. “Ambas as técnicas possuem efeitos terapêuticos bioquímicos fazendo a liberação de opióides endógenos produzidos pelo corpo humano, onde são amplamente distribuídos por todo sistema nervoso central. Por isso, possui uma ação anti-inflamatória, analgésica, relaxante, imunomoduladora e ansiolítica”, diz.  

Problemas do assoalho pélvico podem ser tratados com fisioterapia e até mesmo cirurgia, porém a medicina chinesa também é uma forma de tratamento, uma vez que a micção e a incontinência urinária estão sob coordenação do sistema nervoso. “A perda de urina ou fezes, seja por exercícios físicos, espirros ou de forma involuntária, podem ser tratados com estímulos via agulhas ou sementes. Alguns pontos, por exemplo, tonificam alguns órgãos, contribuindo para o controle da bexiga”, finaliza Klocker.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceito Leia mais

Política de privacidade e cookies