fbpx

Dia Mundial da Saúde

O Dia Mundial da Saúde, lembrado no dia 07 de abril, é uma data que busca incentivar a conscientização e o respeito da população em manter o corpo e mente saudáveis. Além disso, em 07 de abril de 1948, foi criado a Organização Mundial da Saúde (OMS), por isso, a coincidência pela data, que reforça sempre os principais riscos da nossa saúde e como se prevenir corretamente.

Com a pandemia da Covid-19, a data chama a atenção para os cuidados gerais com a saúde física e mental

Anualmente, a OMS define um tema relacionado à saúde para ser abordado ao redor do mundo por meio de campanhas de conscientização. Para 2021, a Organização definiu o tema como “Dia Mundial da Saúde 2021 – Construindo um mundo mais justo e saudável”, defendendo que a saúde é um direito de todos e não um privilégio. O objetivo foi constatar o alto número de grupos vulneráveis, espalhados pelo mundo, que ainda enfrenta dificuldades para ter um tratamento de saúde digno, principalmente, no enfrentamento à Covid-19.

Nesse sentido, é importante destacar que a constituição da Organização Mundial da Saúde, define que “saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a mera ausência de doença ou enfermidade”. Ou seja, uma pessoa saudável não é somente aquela que não esteja apresentando nenhuma doença, mas também apresenta uma boa relação consigo mesma e com a sociedade.

A saúde em tempos de pandemia

A pandemia transformou os comportamentos, costumes e atitudes diárias da população, além, é claro, de estar contaminando um alto número de pessoas pela doença. Então, é muito importante que todos se conscientizem em buscar a ajuda médica adequada antes e, principalmente, durante a recuperação da doença. “Cada paciente com Covid-19 foi afetado de alguma forma – com febre, com tosse, com comprometimento da capacidade pulmonar. Por isso, é muito importante que ao longo de todo o tratamento seja feito o acompanhamento correto com um profissional de saúde adequado. Isso pode salvar vidas”, afirma Milton Alves Monteiro Junior- Enfermeiro Infectologista do Hospital HSANP.

Para quem foi ou está contaminado pela Covid-19, é muito importante que haja uma rotina de cuidados para se recuperar adequadamente da doença. Manter a higiene, lavando as mãos e utilizando máscara sempre que necessário, afinal, existem casos de reinfecção pela doença. Procure descansar, pois o corpo humano e o metabolismo precisam de tempo para se reestruturarem. Faça suas atividades de forma sentada, como tomar banho, por exemplo, e só volte ao “normal” depois de se fortalecer.

Então, como ser saudável nos dias de hoje?

Com a quarentena e a aplicação das medidas de segurança para diminuir o contágio da Covid-19, todas as pessoas estiveram e estão sujeitas a mudanças diárias em suas rotinas pessoais, profissionais, alimentares, etc. Por isso, Milton preparou algumas dicas que podem ser essenciais para atravessar esse período de forma mais saudável e tranquila:

  • Alimente-se bem: isso é fundamental para aumentar a imunidade do corpo humano;
  • Tenha uma boa noite de sono: os benefícios de uma noite bem dormida são de extrema importância, tanto para a saúde física quanto mental;
  • Faça exercícios físicos: a endorfina e a dopamina, liberadas durante a prática de exercícios, são consideradas aliadas no bem-estar e saúde do ser humano;
  • Beba muita água: manter o corpo humano hidratado é essencial para o bom funcionamento do metabolismo;
  • Tentar ser positivo diante dos acontecimentos: a positividade é muito importante para manter uma saúde mental saudável, diante de um cenário tão difícil como o da Covid-19.
  • Passe mais tempo com a família e amigos: desfrutar de um tempo ao lado das pessoas que ama, traz mais sentido à vida, tornando-a mais colorida. É importante trabalhar, mas rever amigos e familiares é fundamental para a existência humana. Por causa do isolamento social, uma alternativa é agendar vídeo-chamadas para se encontrar com amigos e familiares que não moram junto na mesma casa.
  • Tenha momentos de lazer: Mesmo quem passa muito tempo trabalhando e se sente confortável com isso, não se importando em passar horas e horas em frente à tela do computador, por exemplo, precisa de um momento para descansar a mente. Mesmo com a pandemia, isso é possível! Aprender cozinhar um prato novo, implementar alguma melhoria na sua casa, brincar com seus filhos, assistir a uma série, entre outros passatempos: entenda lazer como uma pausa na rotina para respirar novos ares e recuperar as energias.

“Parecem dicas simples e despretensiosas, mas são de extrema importância para que todos possam se reestabelecer e enfrentar um período tão complicado como o atual”, conclui o especialista.

Aquela dor nas costas está insuportável. As queixas são muitas, mas os movimentos para solucionar a questão, poucos. Falta tempo na agenda. Na semana que vem você faz um alongamento ou marca aquele retorno ao fisioterapeuta, não é mesmo? Pensando melhor, a dor nem está tão insuportável assim. Alguém aí se identifica? Alguém aí está ignorando os pedidos de socorro emitidos pelo corpo e pela mente? 

Atentar aos sinais emitidos por corpo e mente e definir uma rotina de autocuidado que faça sentido no dia a dia pode ser um grande passo

Segundo o fisioterapeuta Regis Severo, que atua na área de Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos da Mercur, é cada vez mais comum as pessoas “terceirizarem” suas questões de saúde. “Muitas vezes o que vivenciamos é que quando uma pessoa vai procurar um fisioterapeuta ou outro profissional de saúde ela tem uma queixa específica. Ela precisa, quer e confia que o profissional vai resolver o problema dela, mas às vezes ela não confia no potencial de controle que tem da própria saúde e ignora os sinais que o corpo emite, negligenciando um autocuidado que é imprescindível para o bem-estar”, afirma. 

O profissional defende que todos devemos fazer reflexões que nos levem a assumir o protagonismo, o controle da própria saúde para colocar em prática um autocuidado que somado a uma ajuda profissional pode de fato fazer a diferença. “O que estou fazendo para contribuir com o meu bem-estar, com a minha saúde? Como eu posso prevenir? Quais os sinais que o meu corpo e a minha mente estão emitindo? Como eu posso ser protagonista na minha melhora? São questionamentos importantes e que fazem a diferença no resultado de qualquer tratamento”, ressalta.

Autocuidado: reconhecimento do corpo e da mente

Coloque a máscara de oxigênio em você primeiro. Sabemos a origem deste alerta, não é mesmo? Como podemos cuidar da nossa vida e das nossas relações se a nossa própria saúde não vai bem? O que é saúde para você? Com a resposta dessa pergunta fica mais simples estabelecer uma rotina de cuidados para o corpo e a mente que faça sentido no seu estilo de vida.

Esses cuidados podem ser físicos, como a prática de exercícios, alimentação saudável e horas suficientes de sono; mentais, processando e verbalizando seus sentimentos, suas visões de mundo; sociais, dedicando tempo a nutrir seus relacionamentos ou causas que acredita e até espirituais, praticando yoga ou meditação. É você quem decide por onde começar, o importante é dar esse passo.

A psicóloga Patricia Fighera, que atua na área de Talentos Humanos da empresa Mercur, ressalta que é importante enxergar corpo e mente de maneira unificada. “Quando falamos de ser integral, fatores emocionais e físicos se relacionam. Somos a união de todas as dimensões que fazem parte de nós, físicas, mentais, espirituais, sociais. A busca do autocuidado se dá quando conseguimos considerar a integralidade do ser. Por isso, ao cuidar do corpo, estamos contribuindo com a saúde da mente e vice-versa”, destaca. 

Ela ressalta que o primeiro passo para conseguir conciliar uma rotina de autocuidado no dia a dia é ter consciência de si, das suas condições, para depois ser capaz de identificar as instâncias que precisam de cuidado e buscar as estratégias para lidar com elas. “No momento em que eu me (re) conheço de verdade, eu priorizo o cuidado comigo”, ressalta.

Já no que diz respeito ao físico, o fisioterapeuta Régis Severo aposta na prevenção e no cuidado frequente. Ele considera que recursos simples, de fácil utilização e que podem ser inseridos na rotina de maneira prática ajudam a manter o compromisso com a saúde. “Consultas periódicas não funcionam, não alcançam o objetivo almejado nos tratamentos se fora do consultório do profissional que está orientando aquele processo a pessoa não investe no seu bem maior: o próprio bem-estar”.

Caminhar, andar de bicicleta e praticar algum esporte com regularidade são dicas do profissional. Outra prática simples recomendada por ele é o uso das Faixas Elásticas para Exercícios que são leves, fáceis de usar e de transportar. Elas permitem realizar diferentes tipos de exercícios, auxiliam no fortalecimento e resistência dos músculos, na melhora da coordenação motora e habilidades funcionais e no auxílio do aumento da mobilidade, flexibilidade e força em casos de prevenção e reabilitação de lesões, treinamento esportivo, condicionamento físico e tratamento pós-operatório. “Quando temos recursos simples, de fácil uso, conseguimos encorajar a pessoa a fazer sua parte durante um processo de reabilitação, por exemplo”, comenta.

Educar em Saúde significa buscar desenvolver nas pessoas o senso de responsabilidade por sua própria saúde e pela saúde das pessoas queridas e da comunidade em que vive.

Podcast: Para quem quiser se aprofundar no assunto do protagonismo na saúde, pode ouvir a quarta edição do podcast Papo Mercur.  Nele, o fisioterapeuta que atua na área de Inovação da Mercur Regis Severo e a psicóloga que atua na área de Talentos Humanos da Mercur Patricia Fighera refletem sobre o quanto é essencial cuidar da gente mesmo e ser protagonista da nossa própria saúde. Ouça agora: https://soundcloud.com/mercuroficial/papomercur04 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceito Leia mais

Política de privacidade e cookies