fbpx

sangue

Menos popular do que outras oleaginosas, como a castanha e as nozes, o pistache pode fazer toda a diferença na saúde de quem consome. Entre os benefícios mais conhecidos estão o de proteger a saúde do coração, dos olhos e prevenir uma série de doenças, como o câncer.

Mais comumente consumido em forma de grãos, possui uma enorme gama de variedades na alimentação, como em forma de sorvetes, doces e até pesto de pistache.

O que é pistache

O pistache é uma oleaginosa que pertence a mesma família de outros frutos, como as amêndoas, castanhas e nozes. Ele é originário do sudoeste asiático.

O nome pistache refere-se não somente ao fruto, mas à árvore também, que costuma medir entre 5 e 7 metros de altura.

Quanto e como consumir

O mais recomendado é consumir cerca de 20 a 30 gramas de pistache por dia e buscar variedades de grãos, tendo em vista que eles possuem diferenças nutricionais entre si. Além disso, na hora da compra, prefira as versões com casca, sem sinais de mofo, umidade e outros danos. Isso diminui os perigos de uma contaminação por fungos.

Veja os 10 benefícios do Pistache Para Saúde:

 

14 Propriedades Benéficas do pistache

Protege a saúde do coração

O Pistache contém gorduras boas, o que significa que pode ajudar na redução dos níveis de colesterol ruim – LDL – e aumentar os níveis do bom – HDL. Possui também a importante propriedade de ajudar na circulação sanguínea, dilatando as artérias e prevenindo coágulos sanguíneos. Estudos já comprovaram a eficiência do pistache no combate ao colesterol.

Melhora a digestão

A alta quantidade de fibras que o fruto contém auxilia no bom funcionamento intestinal, eliminando, de modo mais eficiente, as toxinas do organismo e promovendo sensação de saciedade.

Protege os olhos

O pistache contém carotenoides, como a luteína e a zeaxantina. Eles ajudam a proteger a visão, impedindo a ação dos raios ultravioletas, fortalecendo a saúde ocular e prevenindo doenças, como a degeneração macular.

Previne o câncer

Por conter um bom número de antioxidantes, o pistache colabora também na prevenção dos radicais livres, que degeneram as células, com o passar do tempo, o que facilita o aparecimento de doenças, como o câncer. Contém ainda substâncias que inibem a entrada de radiações nocivas ao organismo.

Melhora o aspecto da pele

O pistache é rico em vitamina E, um ótimo antioxidante, que atua protegendo também a pele, deixando inclusive o aspecto dela mais brilhante, evitando o ressecamento e envelhecimento precoce.

Ajuda no combate à diabetes

Consumir pistaches, após uma alimentação, pode ajudar na absorção correta da glicose pelo organismo. O fruto é um importante preventivo da diabetess, justamente por reduzir o nível glicêmico no sangue.

Protege o cérebro

O pistache é uma excelente fonte de vitamina B6, reconhecidamente protetiva da saúde do sistema nervoso. Essa substância ajuda no correto funcionamento dos neurotransmissores cerebrais.

Ajuda na manutenção do peso

O pistache é calórico – em 100 gramas do fruto existem cerca de 562 calorias – mas ele é rico em gorduras boas e favorece a sensação de saciedade, além de regular o sistema digestivo. Tais propriedades são interessantes para o controle ou perda de peso, desde que o pistache seja consumido com moderação.

Tem poder anti-inflamatório

Os minerais e antioxidantes presentes no pistache auxiliam também a defender o organismo de vírus e bactérias.

É bom para o sangue

Por conter boa quantidade de ferro, o fruto atua também no fortalecimento dos glóbulos vermelhos do sangue, prevenindo doenças, como a anemia.

Ajuda a melhorar o sistema imunológico

Além do poder anti-inflamatório relatado, os minerais e antioxidantes também ajudam a fortalecer o sistema imunológico.

É bom para o cabelo

Os nutrientes existentes no pistache atuam também na fibra capilar, deixando o cabelo mais saudável e estimulando o crescimento dos fios. A biotina – presente no fruto – atua também na prevenção da queda capilar.

Tem poder afrodisíaco

Por estimular a circulação sanguínea e o sistema nervoso, o pistache pode favorecer também uma melhor energia sexual.

É uma boa fonte de energia

Como mencionado anteriormente, o pistache contém uma grande quantidade de calorias, cem gramas do fruto contém mais de 500 calorias. Sua alta absorção pelo organismo, que estimula a sensação de saciedade, aliada às proteínas presentes no fruto, ajudam o pistache a ser uma boa fonte energética.

Uma curiosidade

Muitas pessoas acabam consumindo o pistache apenas na versão em grãos, salgados, torrados, como acompanhamento. No entanto, o fruto possui uma ampla gama de possibilidades culinárias. Na culinária turca e árabe é comum, por exemplo, usá-lo em doces. Há também a versão fresca, sem torrar, mais saudável que a versão torrada.

Há ainda os sorvetes, queijos, entre outros. É possível fazer até mesmo pratos mais sofisticados.

Quer saber como fazer pesto de pistache e onde encontrar frutos frescos (no Rio de Janeiro e São Paulo)? Acesse esse link e saboreie mais essa possibilidade.

Fonte: Green Me

O objetivo é alertar as sociedades médicas e a sociedade civil em geral sobre a relevância do tema. Sabe-se que a cada 37 segundos uma pessoa morre no mundo em decorrência da trombose.

 

 

Mas o que é a trombose venosa?

Trombose venosa é a formação ou desenvolvimento de um coágulo sanguíneo no interior de uma veia, conhecida pelos médicos como trombose venosa profunda (TVP).

Quais são os principais fatores de risco?

  • História de trombose prévia;
  • Cirurgias de médio ou grande portes;
  • Falta de movimentos/ exercícios físicos;
  • História familiar de trombose (hereditariedade; trombofilias);
  • Problemas cardíacos;
  • Câncer;
  • Tabagismo;
  • Terapia hormonal (anticoncepcionais; reposição hormonal).

Quais são os sinais e sintomas da trombose?

  • Inchaço na perna (geralmente uma perna incha e a outra não);
  • Dor na perna, com endurecimento ao nível da panturrilha;
  • Alterações de coloração da pele (fica avermelhada ou azulada).

Em caso de suspeita, procurar auxílio médico imediato. Alguns casos podem ter sintomas leves e somente o médico poderá suspeitar e fazer o diagnóstico.

Quais os principais exames para se fazer o diagnóstico?

O principal deles é o exame de ultra-som com Doppler, que evidencia o coágulo no interior da veia. Outro exame que pode auxiliar é a dosagem do dímero-D no sangue.

Qual o principal risco da trombose venosa?

O principal risco é o coágulo se soltar da veia da perna e ir para o pulmão, causando a embolia pulmonar, que nos casos graves poderá levar ao óbito.

Existe tratamento para a trombose?

Sim. O tratamento é feito pelo médico com o uso de anticoagulantes orais, que irão dissolver os coágulos e impedir que os mesmos causem a embolia pulmonar.

Como posso prevenir a trombose venosa?

São aqueles hábitos saudáveis de vida que visam à manutenção da saúde vascular:

– Praticar atividades físicas regularmente. Não precisa ser atleta, pois uma caminhada diária de 30 minutos cinco dias na semana já é suficiente;

  • Alimentação saudável;
  • Não fumar;
  • Movimentar as pernas quando permanecer muito tempo sentado na mesma posição, como durante uma viagem prolongada;
  • Manter o corpo hidratado, com ingestão regular de líquidos;
  • Uso de meias elásticas.

Aqueles pacientes com histórico familiar ou pessoal prévio de trombose, que serão submetidos a uma grande cirurgia ou uma viagem aérea de mais de 5 horas de duração, deverão procurar um especialista médico para prescrever as medidas adequadas de proteção e prevenção.

Fonte: uai.com.br

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceito Leia mais

Política de privacidade e cookies